EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIs)

29 abril 2016

Devido a riscos existentes ao executar atividades na construção civil, o uso de EPIs é de extrema importância para o trabalhador.

Conforme a Norma Regulamentadora nº 06 (NR-06) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) define Equipamento de Proteção Individual – EPI, como sendo, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho, ou seja, os EPIs são fundamentais para garantir a proteção dos profissionais, reduzindo qualquer tipo de ameaça ou risco, seja ele de saúde ou físico que possam comprometer a capacidade de trabalho e de vida dos profissionais durante e depois da fase ativa de trabalho.

Existem diversos tipos de EPIs, portanto a utilização destes equipamentos pode variar de acordo com o tipo de trabalho ou de atividade realizada, bem como funções de risco em linhas de produção onde os ruídos sejam grandes, ou em atividades em alturas elevadas.

Os Tipos de equipamentos de proteção individual (EPI) mais comuns são:

– Proteção auditiva: abafadores de ruídos ou protetores auriculares;

– Proteção respiratória: máscaras e filtro;

– Proteção visual e facial: óculos e viseiras;

– Proteção da cabeça: capacetes;

– Proteção de mãos e braços: luvas e mangotes;

– Proteção de pernas e pés: sapatos, botas e botinas;

– Proteção contra quedas: cintos de segurança e cinturões.

Esses são alguns dos acessórios indispensáveis em canteiros de obra, fábricas e processos industriais em geral.

Vale ressaltar também que os EPIs necessários devem ser fornecidos gratuitamente pelo empregador, em perfeito estado de conservação e funcionamento e cabe ao funcionário cuidar da manutenção e higiene de seus próprios equipamentos.